Apresentação

A formação do Complexo Hospitalar da UFRJ visa criar condições para que o ensino e a pesquisa na área de saúde possam desenvolver-se dentro de um alto padrão de qualidade assistencial ao paciente, usuário do sistema e com otimização de custos. A UFRJ como instituição pública de ensino superior tem a responsabilidade de garantir formação de profissionais altamente qualificados que possibilitem o alto padrão de qualidade à estes pacientes.

O termo "complexo" não significa "complicado", significa como o nome indica: com "plexo", isto é, com "rede". A palavra plexo ou rede indica interligação entre partes autônomas, com interdependência entre elas. Cada unidade da rede, mantendo a sua autonomia ou identidade passa a ser diferente quando dentro da rede. O todo não é igual a soma das partes, pode ser maior, menor ou igual a soma das partes isoladas, mas certamente será diferente.

Para construirmos um sistema complexo temos de associar a idéia da unidade de um lado com a de diversidade ou multiplicidade de outro lado.

A Universidade necessita definir sua especialização institucional, ou seja, as áreas em que deseja ou precisa ser forte, tendo por base os problemas do País, no caso, na área de saúde.

A criação deste sistema complexo necessita ter por base alguns princípios e conceitos:

1. Direção colegiada - participação conjunta das unidades assistenciais e acadêmicas da área de saúde e conseqüente manutenção da autonomia dos órgãos suplementares e unidades existentes com interdependência entre as unidades acadêmicas e as unidades assistenciais.
2. Planejamento integrado da área acadêmica e da área assistencial;
3. Integração entre a pesquisa pré-clínica e clínica;
4. Necessidade de rever as áreas de atuação dos Institutos especializados, tendo por base os dados epidemiológicos ou os problemas de saúde do País definidos como prioritários;
5. Reconhecimento da importância e necessidade da universidade dar resposta para os principais problemas de saúde do país congregando seu pessoal das mais diversas áreas de conhecimento, em institutos voltados para dar ou propor soluções para estes problemas. A criação de massa crítica é fundamental para que isto possa ser alcançado.
6. Manutenção do conceito de integração docente assistencial (ensino em serviço);
7. Complementaridade de serviços e definição de responsabilidades de cada unidade ou órgão do sistema;
8. Criar condições para que os princípios de transdisciplinaridade, Interdisciplinaridade e multiprofissionalidade ou de formação de equipes multiprofissionais possa ocorrer;
9. Atuação tendo por base programas interdisciplinares e multiprofissionais onde o ensino a pesquisa e a assistência ocorram concomitantemente, sem que a base seja as disciplinas, mesmo porque as disciplinas das diversas profissões são diferentes e não podem servir de base para a organização multiprofissional.
10. Busca da Qualidade social - o usuário e o aluno como o centro das ações do sistema.

Universidade Ferderal do Rio de Janeiro - Campus UFRJ - Pólo Universitário de Macaé - Av. Aluizio da Silva Gomes, 50 - Granja dos Cavaleiros - Macaé - RJ
CEP 27930-560 Tel.: (22) 2796-2500

UFRJ CH - Complexo Hospilar
Desenvolvido por: TIC/UFRJ