marca_aghuse.png

 

Aplicativos para Gestão Hospitalar - AGHUse - é a transformação de uma solução interna do HCPA em uma plataforma abrangente, moderna e registrada com a licença pública geral (GPL). Assim, o AGHUse tornou-se um software livre que vem sendo adotado por diversas instituições no Brasil, gerando resultados que caminham para a transformação da realidade da gestão da assistência à saúde no país.

 

Para utilização do sistema é necessário que a instituição participe da "Comunidade AGHUse" e estabeleça com o HCPA ou com membros da Comunidade um instrumento de cooperação ou prestação de serviços para receber os treinamentos técnicos e negociais bem como o suporte à instalação e implantação. Ao entrar na Comunidade AGHUse a instituição passa a ter o compromisso de também desenvolver melhorias no sistema bem como passará a receber permanentemente as versões do sistema que são atualizadas através do desenvolvimento colaborativo realizado por todos os integrantes.

 

UFRJ e AGHUse

 

Em 31 de agosto de 2016, a UFRJ assina o Termo de Cooperação formalizando sua entrada à Comunidade AGHUse, na época, gestão do professor magnífico reitor Roberto Leher, sob responsabilidade das coordenações executiva e técnica da Assessoria Especial do Gabinete do Reitor e Superintendente de Tecnologia da Informação e Comunicação, respectivamente. Em 2019, sob a gestão da professora magnífica reitora Denise Pires, as coordenações foram movimentadas para o Complexo Hospitalar e da Saúde, sob gestão do Doutor José Leoncio Feitosa. Em 2020, as coordenações deram lugar a uma coordenação e a constituição do Grupo de Trabalho Multidisciplinar com 'as finalidades de informatização do Complexo Hospitalar e da Saúde da UFRJ e de suas unidades, e da implantação do Sistema de Informação Hospitalar Aplicativo de Gestão para Hospitais Universitários'. GT esse formado por profissionais da área da saúde das unidades Instituto de Neurologia Deolindo Couto (INDC) e Instituto de Psiquiatria do Brasil (IPUB).

 

Em agosto de 2020, sob a responsabilidade da Coordenação de Sistemas Informatizados em Saúde do Complexo Hospitalar e da Saúde da UFRJ, um novo plano de ação foi elaborado para efetiva implantação do AGHUse na UFRJ. Assim, em 25 de agosto do mesmo ano, iniciaram-se os treinamentos com os usuários do IPUB e INDC. Em 09 de setembro, também do mesmo ano, o AGHUse, de fato, iniciou-se em produção.

 

A previsão é da finalização da implantação nas unidades no prazo de até 24 (vinte e quatro) meses a partir de 1º de julho de 2020.

 

imagem_1.png

 

Em conformidade aos requisitos de segurança de um S-RES do Manual de Certificação para Sistemas de Registro Eletrônico em Saúde, Versão 4.3 de 22/03/2019, instituído e regido pela Resolução CFM nº 1821/2007, na UFRJ, o AGHUse atende ao NGS1 - categoria aplicável aos S-RES que não pretendem eliminar a impressão dos registros em papel. Assim, mantém-se a necessidade de impressão e aposição manuscrita da assinatura, em observância às boas práticas para a gestão da segurança da informação.

 

História do AGHUse

 

Com o progressivo crescimento das tarefas administrativas do HCPA tornava a automatização de seus principais processos uma necessidade cada vez mais premente. Os primeiros sistemas foram idealizados e passaram a ser implantados de forma gradual, em ambiente mainframe, a partir de 1983 com o módulo de agendamento de consultas ambulatoriais e, 2 anos após, o módulo de internação dos pacientes. A partir de 1991, têm-se as primeiras iniciativas de informatização com foco na assistência ao paciente, com a implantação do módulo de exames, a prescrição médica e de enfermagem, suprimentos entre outros. O ano de 2000 foi marcado com a finalização da migração de todos os sistemas de um ambiente caracter para um ambiente gráfico, na arquitetura cliente-servidor, nascendo assim o AGH. A partir de então, foi possível evoluir em novos módulos assistenciais tendo como norte principal a construção do Prontuário Eletrônico do Paciente. Destaca-se, nesta evolução, a implantação do Prontuário On-line, Portal Cirúrgico, Centro Obstétrico, Ambulatório, Protocolos Assistenciais, Evolução, Checagem Eletrônica da Prescrição, Sessões Terapêuticas.

 

O desenvolvimento do AGHU (Aplicativo de Gestão para Hospitais Universitários) iniciou em 2009, como parte integrante do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (REHUF), do Ministério da Educação, destinado à reestruturação e revitalização dos hospitais das universidades federais, que utilizou a base do sistema AGH.

 

Em 2014, o AGHU, que estava na versão 5, teve uma atualização completa em sua arquitetura, migrando para a versão 7 e passou a se chamar AGHUse. Em 2017 foi tomada a decisão de compartilhar o uso e desenvolvimento do AGHUse com outras instituições nascendo assim a Comunidade AGHUse. Foram então constituídos os Comitês Estratégico e Técnico para definição metas, prioridades e estratégias da Comunidade AGHUse.

 

Em 2019 participam da Comunidade AGHUse, seis Instituições: Hospital Clinicas de Porto Alegre, Exército Brasileiro, Força Aérea Brasileira, Secretaria do Estado da Bahia, Universidade de Campinas, Universidade Federal do Rio de Janeiro e Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

 

 

unnamed1.png

unnamed2.png

unnamed3.png

Fonte: HCPA

Universidade Federal do Rio de Janeiro/UFRJ - Av. Athos da Silveira Ramos, n° 149 – Centro de Tecnologia
Bloco I sala I-014-C - Cidade Universitária - Rio de Janeiro, RJ - CEP 21941-909

Complexo Hospitalar e da Saúde - Tel: 3938-8890

UFRJ CH - Complexo Hospilar
Desenvolvido por: TIC/UFRJ